…Certo…Errado…

Pessoas que ainda estão enraizadas na tradição,e que pensam que sabem o que é certo e o que é errado, nunca chegarão a um Buda.

Elas vão continuar a viver a sua vida – a vida de rotina,maçante,a vida morta.
Elas irão seguir no cumprimento de seus deveres como seus antepassados costumavam fazer.
…Mas quando você vem a um Buda e você começa a se mover em direção ao desconhecido,não há nenhuma estrada,nenhum caminho trilhado.
Você tem que fazer seu próprio caminho andando,o caminho não será encontrado já feito.
…Eu posso lhe dar estímulo para seguir por conta própria,eu posso desencadear um processo de inquérito em você,mas eu não vou lhe dar um sistema de pensamento,eu não lhe darei qualquer certeza.
…Só posso prometer-lhe uma grande aventura,arriscada,perigosa,sem promessa de que irá alcançá-lo – porque o desconhecido não pode ser garantido.
..Se você veio a mim para ir para a derradeira aventura em busca de Deus,se você veio a mim para ousar, para aceitar o desafio do mar desconhecido,as ondas rugindo,sem a possibilidade de ver a outra margem, então,você veio para a pessoa certa.
Então muito é possível.
Eu só digo “possível” – Eu não posso dizer que é absolutamente certo.
É sempre uma possibilidade,você pode ser capaz de fazer isso,você pode não ser capaz de fazer isso,não há nenhuma garantia.
Ele não é uma mercadoria que pode ser garantida,é uma aposta.

Osho

Namastê/Namaskar

Anúncios